Reforço das vacinas, veja sua importância!

Tempo de leitura: 3 minutos

Importância das doses de reforço
As doses de reforço são importantes para a efetividade das vacinas!

As vacinas são substâncias que estimulam a produção de anticorpos, os agentes de defesa que atuam contra os vírus e bactérias que provocam doenças infecciosas. Algumas vacinas requerem mais de uma dose para produzir os anticorpos necessários, e as doses de reforço ajudam a recuperar a quantidade de agentes de defesa que se perdem ao longo do tempo.

As vacinas contêm os agentes causadores das doenças em sua fórmula, e por isso muitos se confundem achando que a vacina pode causar a doença que pretende proteger. Mas na verdade o agente presente na vacina é enfraquecido ou inativado e, portanto, não há chances de causar a doença!

Ao receber uma vacina, o vírus ou a bactéria inativada causadora de doenças é “apresentado” ao corpo e os anticorpos desenvolvidos a partir dela ficam registrados na memória imunológica para serem acionados caso os micróbios responsáveis pelas doenças apareçam.

A memória imunológica é a capacidade do sistema imunitário de reconhecer de forma rápida e específica um antígeno que o corpo encontrou previamente e iniciar a correspondente resposta imunológica para tentar proteger o corpo. É como um “banco de dados” que registra os anticorpos existentes e eles são acionados quando o corpo detecta uma doença que pode ser combatida pelos agentes de defesa.

Reforço

As doses de reforço de uma vacina trabalham da mesma forma, “relembrando” o organismo de alguns micróbios infecciosos que o corpo possa ter “esquecido” ao longo do tempo. Isso porque cada vacina tem uma “potência” diferente, estimulando o corpo a produzir uma certa quantidade de anticorpos.

Depois de um tempo, alguns desses agentes protetores podem ter diminuído em quantidade, gerando a necessidade de um novo estímulo de produção, ou seja, de mais uma dose da vacina.

É importante frisar que só é possível garantir a prevenção contra as doenças com todas as doses e reforços indicadas. Sem as doses de reforço, não é possível assegurar que o sistema imunológico produzirá anticorpos suficientes para gerar proteção caso o micro-organismo causador da doença tente infectar.

Escudo protetor

Quando uma pessoa é imunizada, ela protege, de forma indireta, as que não foram. É como se a pessoa vacinada formasse um escudo de proteção em torno das que não podem se vacinar, seja por motivo de doença ou uso de medicamentos.

É por isso que a vacina é considerada uma das invenções do homem que mais contribuiu para proteção e para evitar mortes na história! A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que de 2 a 3 milhões de mortes a cada ano sejam evitadas pela imunização e garante que ela é um dos investimentos em saúde que oferecem o melhor custo-efetividade para as nações.

As vacinas são as grandes responsáveis pela erradicação de diversas doenças, como a varíola no mundo todo. Já no Brasil, a rubéola, a síndrome da rubéola congênita, o tétano materno e o tétano neonatal são doenças consideradas eliminadas do país, graças ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Procure manter sua “memória imunológica” ativa com a carteira de vacinação em dia e conte com a Imunocamp no processo! 

Fontes: Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Imunologia (SBIm), Portal Hospital Sírio-Libanês e Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *