Crianças e adolescentes: veja as vacinas recomendadas dos 4 aos 19 anos!

Tempo de leitura: 5 minutos

Vacinas para crianças e adolescentes, veja quais são!
Vacina para crianças e adolescentes.


Depois de passar por uma intensa rotina de vacinação nos primeiros anos de vida, chega a hora que as crianças e adolescentes podem curtir mais a infância com menos preocupação. A partir dos quatro anos, a maior parte das vacinas são espaçadas ao longo dos anos e são reforços contra doenças para as quais já foram imunizadas quando bebês, mas que precisam de mais doses para que a proteção seja prolongada para outros momentos da vida. Confira as vacinas necessárias entre os 4 e 10 anos.

4 anos:

  • É hora de tomar a segunda dose contra a febre amarela. O vírus tende a surgir naturalmente em áreas de mata e costuma se espalhar no verão, época de reprodução de seu maior transmissor, o mosquito Aedes aegypti.

Entre 4 e 5 anos:

  • Reforço das vacinas Tríplice Bacteriana (contra tétano, difteria e coqueluche) e poliomielite (contra paralisia infantil). Essas vacinas podem ser tomadas separadamente no sistema público de saúde, mas as clínicas particulares de vacinação possuem alternativas que juntam essas vacinas em uma só, a vacina oferecida pela rede particular contém a porção da coqueluche , acelular (na rede pública ela é feita de células inteiras), e isso significa menor chance de eventos adversos como febre alta e dor local.

Entre 5 e 6 anos:

  • Reforço das vacinas meningocócicas conjugadas ACWY/C. No sistema público, apenas a vacina conjugada C está disponível, enquanto as clínicas particulares dispõem da vacina ACWY, que protege contra uma quantidade maior de  sorogrupos da meningite.

Entre 9 e 10 anos

  • Reforço da Tríplice Bacteriana: novamente, é hora de fortalecer o combate à difteria, tétano e coqueluche;
  • Dengue: entre os 9 e 45 anos, é necessário que todas as pessoas se imunizem contra a dengue. As doses são ministradas três vezes, com intervalo de 6 meses entre elas, mas somente para àqueles que já adoeceram por dengue anteriormente.
  • HPV: A partir dos 9 anos também é preciso se imunizar contra o papilomavirus humano. A imunização contra a IST inicia nessa idade porque a proteção é mais eficaz em meninas e meninos que ainda não iniciaram a vida sexual.

Todas as vacinas dessa lista seguem o calendário de vacinação infantil para crianças e adolescentes recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) e estão disponíveis na Imunocamp!

A crianças entram então, na pré-adolescência e esse início da vida adulta costuma ser marcados por uma série de preocupações relacionadas, principalmente, ao uso excessivo de álcool e drogas recreativas, além  de receio sobre o comportamento sexual.

Com o foco nessas questões, que são sem dúvidas importantes, muitos pais acabam deixando de lado a preocupação com o calendário vacinal que já fora dado na infância e esquecem-se que a adolescência também exige algumas novas vacinas, além do reforço de algumas que foram tomadas na infância. Se alguma vacina importante não foi tomada quando criança, agora é a chance de atualizar a carteira de vacinação.

Veja quais vacinas tomar entre os 11 e os 19 anos:

11 a 14 anos:

É hora do reforço da vacina meningocócica C conjugada (disponível na rede pública de saúde) ou da vacina meningocócica ACWY. Esta é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pela Sociedade Brasileira de Imunizações por oferecer uma proteção mais completa, mas encontra-se apenas em clínicas particulares de vacinação.

Para adolescentes não vacinados durante a infância, recomenda-se duas doses com intervalo de 5 anos.

Dos 11 aos 15 anos:

É hora da vacina contra o HPV. No Brasil, duas vacinas estão disponíveis:

  • BIVALENTE protege contra os tipos 16 e 18 (causadores de câncer no colo do útero, pênis, ânus e garganta);
  • QUADRIVALENTE protege contra o HPV 16, 18, 6 e 11 (causadores de câncer e verrugas ou lesões no colo do útero, vulva, vagina, pênis, virilha, ânus e garganta);

Ambas podem ser tomadas em duas doses com intervalo de seis meses. A quadrivalente é aprovada pela ANVISA e está disponível no SUS para adolescentes do sexo masculino  de 11 a 15 anos e para as do sexo feminino dos 9 aos 15 anos. A vacina pode ser tomada também na vida adulta, mas a eficácia é melhor quando a vacinação se inicia antes da vida sexual começar. Fora dessa faixa etária, a vacina pode ser tomada em qualquer idade em clínicas particulares de vacinação, no esquema de doses com 0-2-6 meses de intervalo.

Até os 19 anos:

É preciso tomar o reforço da vacina tríplice bacteriana acelular (contra coqueluche, difteria e tétano) a cada 10 anos. São dois tipos destinados a adultos:

  • Tríplice Bacteriana dTpa: é uma vacina acelular (tem menos chances de reações adversas). Pode ser usada para a dose de reforço prevista para os 4-5 anos de idade e para as doses de reforço na adolescência, vida adulta e terceira idade. Só é encontrada em clínicas particulares ou no SUS para gestantes.
  • Tríplice Bacteriana dTpa-VIP: também destinada a adultos, inclui a proteção contra poliomielite (VIP). Substitui a vacina dTpa isolada no esquema de doses e é alternativa para viajantes com destinos às áreas de risco para poliomielite. Encontrada apenas em clínicas particulares de vacinação.

Vacinação incompleta:

Adolescentes com vacinação incompleta durante a infância devem regularizar as vacinas contra Hepatite A e B, Varicela, Meningocócica B e pneumocócica 13-valente , nesse último caso para pacientes de risco.

Adolescentes que não tomaram na infância as vacinas indicadas para sarampo, caxumba e rubéola (SCR), além da varicela, devem procurar o serviço de saúde próximo ou clínica de vacinação para tomar. São duas doses de cada vacina com intervalo de um mês entre elas.

Além das vacinas citadas acima para as crianças e adolescentes, não esqueça que todo ano é preciso tomar a vacina contra gripe (Influenza)! Todas as vacinas são recomendadas pela Sociedade Brasileira de Imunização (@SBIm_nacional) e estão disponíveis na Imunocamp!

(Fonte: SBIm e Ministério da Saúde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *