Vacinação em dia: a importância dos reforços.

Tempo de leitura: 3 minutos

Vacinação em dia
vacinação em dia

Para garantir uma imunização completa, é necessário que a carteira de vacinação esteja sempre atualizada, mas essa tarefa é mais complexa do que pode parecer. A maioria das pessoas se preocupa muito com a vacinação dos filhos no início da vida, pois do nascimento até os primeiros cinco anos, o sistema imunológico está só começando a se desenvolver e as doenças infecciosas se tornam mais perigosas e fatais.

Nos primeiros anos de vida são aplicadas as doses da imunização primária, ou seja, são dadas as vacinas que irão apresentar os vírus e bactérias ao sistema imune, e partir daí serão desenvolvidos anticorpos que permanecerão na memória imunológica, e essa quando acionada, será responsável por desencadear nova produção de anticorpos para debelar aquela infecção.

Com o passar dos anos, porém, é muito comum que a preocupação com a imunização vá sendo deixada de lado. Como muitas campanhas de conscientização são focadas em crianças e idosos, muitas pessoas não sabem que adolescentes precisam de novas vacinas e que, ao longo da vida toda, são necessárias doses de reforço contra algumas doenças.

Muitas pessoas ficam até confusas ao descobrir que algumas vacinas precisam de reforço na vida adulta, ou mesmo costumam confundir vacinas de reforço com vacinas de múltiplas doses. Cada vacina tem uma “potência” diferente, e algumas vacinas requerem duas ou três doses para estabelecer a quantidade ideal de anticorpos.

Depois de algum tempo, algumas vacinas podem necessitar de uma dose de reforço, ou seja, de mais uma “porção” de imunização para restabelecer a quantidade ideal de anticorpos que eventualmente tenha se reduzido com o passar do tempo.

Enquanto algumas vacinas requerem doses de reforço apenas alguns meses após a aplicação das doses originais (a imunização primária), outras podem ser recomendadas apenas anos depois, ou a cada porção de anos. É o caso, por exemplo, das vacinas Tríplice Bacteriana (contra difteria, tétano e coqueluche), que exigem uma dose de reforço a cada 10 anos.

É importante frisar que só é possível garantir a prevenção contra as doenças com todas as doses e reforços indicadas. Sem as doses de reforço, não é possível assegurar que o sistema imunológico produzirá anticorpos suficientes para gerar proteção caso o micro-organismo causador da doença tente nos infectar. 

Para garantir que o corpo tenha todos os anticorpos necessários ao longo da vida para combater as mais variadas doenças infecciosas, existe o que chamamos de “Calendário de Vacinação” para cada faixa etária. A Imunocamp desenvolveu um e-book super didático sobre as vacinas a serem tomadas em cada fase da vida, tudo de acordo com as recomendações da Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm)! Conheça o material:

BAIXE AGORA NOSSO EBOOK

Caso você não saiba se já tomou todas as doses necessárias de cada vacina, a Imunocamp também tem um serviço de avaliação. Nossas especialistas são preparadas para analisar sua carteira de vacinação e orientar quanto a necessidade ou não da aplicação de uma vacina esquecida. Entre em contato conosco e mantenha a vacinação em dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *