Vacinas no bebê: dos 13 aos 24 meses.

Tempo de leitura: 3 minutos

vacinação de crianças de acordo como calendário Sbim.
vacinação de crianças

Depois de completar 1 ano de vida, o bebê precisa seguir o calendário de vacinação com as últimas doses de algumas vacinas e o reforço de outras, para que a imunização seja estendida. Confira quais vacinas o bebê precisa entre 1 e 2 anos de idade:

Mês 15:

É hora da segunda dose das vacinas:

  • Tríplice viral: protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Essa é uma vacina importante pois protege contra doenças que já eram consideradas erradicadas, mas que vêm crescendo e criando uma nova epidemia no Brasil e outros países Latino Americanos. Como a vacina contém traços de proteína de ovo em sua fabricação, surgiu o boato de que pessoas com alergia ao alimento não poderiam tomar a vacina. Esse mito já foi desbancado, uma vez que mesmo pessoas com alergia grave a ovo não apresentam reações.

  • Varicela: mais conhecida como catapora

Era uma das doenças mais comuns em crianças antes da invenção da vacina. Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida. No entanto, ele permanecerá no organismo e, futuramente, poderá provocar uma doença conhecida como herpes-zóster, ou o “popular” cobreiro”.

Economize picadas no bebê: a vacina tetraviral une a vacina tríplice viral com a varicela em uma só. É uma boa alternativa para quem tem crianças e bebês com medo da vacinação.

Aos 15 meses de vida, outras vacinas também precisam de reforço:

  • Tríplice Bacteriana acelular infantil – DTPa

Protege contra tétano, difteria e coqueluche acelular . Por ser acelular o risco de reações é consideravelmente menor em relação à DTP de células inteiras disponível na rede pública de saúde. Disponível apenas em clínicas particulares.

  • Haemophilus influenzae tipo b

Também protege contra um dos vários tipos de meningite existentes. Está disponível no SUS apenas nas três primeiras doses, ou seja, o reforço deve ser tomado em clínica particular. Pode-se aplicar a vacina isolada para a doença ou vacinas combinadas que unem a proteção tríplice bacteriana (DTPw ou DTPa).

  • Poliomielite

Contra paralisia infantil, existem dois tipos (VOP e VIP). A VIP é recomendada nas três primeiras doses e a VOP no reforço, aos 15 meses Nas clínicas particulares é feita a VIP( vacina anti poliomielite injetável) e na rede pública de saúde é feita a VOP ( vacina oral anti poliomielite )

Economize picadas: Nas clínicas privadas de vacinação, estão disponíveis algumas vacinas combinadas que unem todas as citadas: tríplice bacteriana, haemophilus influenzae B e poliomielite. São elas: DTPa-VIP/Hib e DTPa-VIP-HB/Hib ( pentavalente e hexavalente acelular)

Mês 18:

  • Hepatite A: 2ª dose

A Hepatite A é transmitida através de água e alimentos contaminados e atinge o fígado. A vacinação é importante porque a doença pode não apresentar nenhum sintoma, mas pode evoluir para uma hepatite fulminante, que leva à necrose maciça e morte das células hepáticas nas primeiras seis a oito semanas da infecção.

Mês 24 (2 anos):

Esqueceu de dar a segunda dose das vacinas tríplice viral e varicela ou outra vacina anterior? Não se preocupe, você ainda pode estender o período de vacinação.

Além disso, não se esqueça que todo ano é preciso tomar a vacina contra Influenza (gripe)!

Todas as vacinas dessa lista seguem o calendário de vacinação infantil recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) e estão disponíveis na Imunocamp!


Fonte: SBIm Família (https://familia.sbim.org.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *