Homens: quais vacinas são essenciais?

Tempo de leitura: 7 minutos

calendário de vacinação para homens
Vacinas para homens – calendário de vacinação da Sociedade Brasileira de Imunização

Vacinas para homens: quais as mais indicadas?

É importante manter a vacinação em dia mesmo quando adulto. Infelizmente, muitos homens negligenciam a imunização quando ficam mais velhos e independentes dos pais, mas é importante prestar atenção às vacinas mais recomendadas para o gênero masculino. Confira quais são:

• Vacina combinada hepatite A e B

A vacinação para Hepatite B começa já para os recém-nascidos, enquanto a hepatite A aparece no calendário após os 12 meses de vida. Em homens adultos, a vacina é recomendada para aqueles que tiveram a vacinação incompleta na infância ou que não sabem se já foram imunizados.

No intuito de “economizar picadas”, as clínicas particulares oferecem uma vacina combinada contra hepatite A+B, que deve ser tomada em três doses, sendo a segunda 1 mês após a primeira e a terceira 6 meses após a segunda (esquema 0-1-6). 

• Dengue

Licenciada para adultos de até 45 anos, a vacina contra a dengue é indicada apenas para pacientes que já apresentaram essa doença anteriormente ou para homens soropositivos. Deve ser tomada em três doses, com seis meses de espera entre elas (esquema 0-6-12 meses).

• Febre amarela

Normalmente, recomenda-se uma dose única durante a vida, a partir dos 9 meses de idade. Entretanto, não há consenso sobre a duração da proteção dessa vacina, então uma dose de reforço passou a ser exigida para quem tomou a vacina antes dos 5 anos de idade.

Quem reside numa região de risco ou vai viajar também precisa tomar uma dose no mínimo 10 dias antes da viagem, pois alguns países pedem a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), emitido por entidades públicas ou particulares habilitadas para isso.

• Gripe (influenza) — trivalente ou quadrivalente

Todos devem tomar a vacina da gripe anualmente, mas a vacina influenza QUADRIVALENTE (4V) é preferível à vacina influenza TRIVALENTE (3V), por conferir maior cobertura das cepas circulantes. Na impossibilidade de uso da vacina 4V, utilizar a vacina 3V.

Entenda mais sobre essas vacinas:

  • A vacina TRIVALENTE previne contra dois tipos de Influenza A (H1N1 e H3N2) e um tipo de Influenza B; Pode ser encontrada na rede pública de saúde para grupos prioritários (crianças até 6 anos, gestantes, idosos e pessoas com doenças crônicas);
  • A vacina QUADRIVALENTE previne contra o A-H1N1 e A-H3N2 e também contra dois tipos da Influenza B (Victoria e Yamagata), que dependem do vírus circulante no ano anterior; Encontrada em clínicas particulares sem restrições de idade.

• Herpes zóster após os 50 anos de idade

Apesar do nome, a Hérpes Zóster é causada pelo mesmo vírus da catapora. Estima-se que uma a cada três pessoas possa ser acometido pela doença ao longo da vida, já que qualquer um que teve catapora em algum momento pode desenvolver a herpes zóster.

Por enquanto, a vacina contra herpes-zóster não está disponível pela rede pública de saúde, mas pode ser encontrada em clínicas particulares de vacinação. O indicado é tomar uma dose a partir dos 50 anos e incluir a vacinação na rotina após os 60.

• Vacina HPV4 ( HPV quadrivalente)

Considerada uma das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) mais perigosas, o papilomavírus humano (HPV) pode ser transmitido mesmo em relações com camisinha, uma vez que sua transmissão é feita através de mucosas e causam verrugas e microlesões imperceptíveis que podem aparecer na virilha e outras áreas que a camisinha não cobre.

Estima-se que cerca 50% das pessoas sexualmente ativas irão entrar em contato com o HPV em algum momento da vida. Dos mais de 150 subtipos de HPV, quatro são especialmente nocivos: os tipos 16 e 18, que podem causar câncer no pênis, ânus, boca e garganta; e os tipos 6 e 11, responsáveis pelo aparecimento de verrugas e microlesões nessas mesmas regiões. Os cânceres na região da orofaringe são três vezes maiores nos homens do que nas mulheres, e a vacina é a forma mais eficaz de proteção.

A Vacina QUADRIVALENTE protege contra o HPV 16, 18, 6 e 11 e é a vacina aprovada para indivíduos do sexo masculino.

O esquema de vacinação é em três doses: 0 – 1 a 2 – 6 meses. Mesmo as pessoas que já entraram em contato com o HPV anteriormente devem se vacinar para se proteger contra os vários subtipos do vírus.

• Vacina meningocócica B

Existem mais de 15 sorotipos de meningite, sendo que 12 são causados por tipos diferentes da bactéria meningocócica. Um dos sorogrupos  tipos mais comuns no Brasil é a meningite B. Apesar de ser mais frequente na infância, adultos também podem ser infectados pelo meningococo.

A vacinação em homens adultos recomendada é de duas doses com intervalo de um a dois meses entre elas. Não se conhece a duração da proteção conferida e, consequentemente, a necessidade de dose(s) de reforço como rotina.

• Vacina Meningocócica conjugada quadrivalente — ACWY

Outros sorogrupos comuns de meningite no Brasil são as meningites A, C, W e Y.  A vacina ACWY protege ao mesmo tempo contra esses quatro sorogrupos diferentes. Uma dose basta para imunização, mas a indicação da vacina, assim como a necessidade de reforço, dependerá da situação epidemiológica. Saiba mais sobre meningite ACWY em adultos neste artigo.

• Vacinas pneumocócicas (VPC13 e VPP23)

A bactéria pneumococo, responsável pela pneumonia, meningite, otite e outras doenças, também ameaça os homens. Para adultos temos disponível 2 vacinas diferentes : 

A 13-valente conjugada (VCP13) e a  polissacarídica 23-valente ( VPP23). O número se refere à quantidade de pneumococos que ela previne.

A vacinação em homens adultos entre 50-59 anos com VPC13 fica a critério médico. O esquema combinado de VPC13 e VPP23 é recomendado rotineiramente para indivíduos com 60 anos ou portadores de algumas comorbidades.

• Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto – dTpa

Criada para proteger contra difteria, tétano e coqueluche, é necessário ser tomada a cada 10 anos. Existem dois tipos de vacina Tríplice Bacteriana para homens adultos:

  • dTpa: é uma vacina acelular (menos chances de reações adversas) destinada a adultos. Pode ser usada para a dose de reforço prevista para os 4-5 anos de idade e para as doses de reforço na adolescência, vida adulta e terceira idade. Só é encontrada em clínicas particulares ou no SUS para gestantes.
  • dTpa-VIP: também destinada a adultos, inclui a proteção contra poliomielite (VIP). Substitui a vacina dTpa isolada no esquema de doses e é alternativa para viajantes com destinos às áreas de risco para poliomielite. Encontrada apenas em clínicas particulares de vacinação.
  • Na rede pública é oferecida para o reforço da vacinação contra o tétano e difteria a vacina DT (dupla adulto) que não contém o componente pertussis ( coqueluche)

• Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) – SCR

Previne contra caxumba, sarampo e rubéola. Para ser considerado protegido, todo indivíduo deve ter tomado duas doses na vida, com intervalo mínimo de um mês, aplicadas a partir dos 12 meses de idade. Quem não tem comprovada duas doses tomadas na infância, deve procurar um serviço de vacinação para se proteger.

• Varicela (catapora)

Também conhecida como Catapora, a varicela é uma doença contagiosa causada pela infecção do vírus Varicela Zoster. O contágio acontece por meio do contato com o líquido das lesões cutâneas ou pela tosse, espirro, saliva ou objetos contaminados pelo vírus.

A melhor forma de prevenção e controle é a vacinação, que deve ser feita na infância. Em adultos, a vacina é recomendada para aqueles suscetíveis à doença em duas doses com intervalo de um a dois meses.

Todas as vacinas citadas neste artigo são recomendadas pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) e podem ser encontradas na Imunocamp.

Fontes: Calendário SBIm para Homens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *