Vacina contra meningite : 7 dúvidas que toda mãe tem!

Tempo de leitura: 7 minutos

Você tem dúvidas sobre a vacina contra meningite para crianças? Fique tranquila: nós respondemos aos principais questionamentos de mães como você!

Como falamos em outro post aqui, meningite é uma doença caracterizada pela inflamação das meninges (membranas que envolvem o cérebro). Ela é contagiosa e, se não tratada inicialmente, pode levar ao óbito. Portanto, conhecer a vacina contra meningite é essencial para proteger o seu filho!

Vamos lá? Afinal, além de proteger seus filhos é importante também estar informada sobre qual a abrangência da proteção das vacinas e porque elas são tão necessárias.

Pois bem: existem dois tipos de meningite – a bacteriana e a viral. A viral é mais simples, costuma passar dentro de 10 dias e sem deixar sequelas. Já a bacteriana pode deixar efeitos permanentes como surdez e lesões cerebrais. Por isso, a prevenção é fundamental.

Mas, quando falamos em vacina para evitar meningite, existem diversas dúvidas que assombram as mães. Ninguém quer ver o próprio bebê ou criança doente, não é mesmo? Elaboramos, então, este material para que você possa esclarecer os seus principais anseios. Confira!

1. “Qual o tipo de vacina contra meningite?”

Ao contrário do que se pensa, não há somente um, mas diversos tipos de vacinas contra a meningite, que são:

● Anti Meningocócica Conjugada C;
● Anti Meningocócica Conjugada Quadrivalente (ACWY);
● Anti Meningocócica B;
● Anti Haemophilus Influenzae Tipo B (hib);
● Anti Pneumocócica Conjugada.

2. “Qual a diferença entre os tipos de vacina?”

Vacina anti Haemophilus Influenzae Tipo B (hib)

O Haemophilus influenzae tipo B foi, durante muito tempo, causador de meningite bacteriana de evolução bastante grave. Semelhante à evolução da meningite meningocócica. Felizmente, depois da introdução dessa vacina na rede pública de saúde, essa doença vem se tornando cada vez mais rara.

Então, faz parte do calendário da criança e é um dos componentes da vacina Pentavalente (fornecidas tanto pelo posto de saúde, quanto por clínicas de vacinação). Além de, também, estar contida na vacina Hexavalente acelular (disponível apenas nas clínicas de vacinação).

Vacina Meningocócica C Conjugada

Foi introduzida na rede pública desde 2010, inicialmente para menores de 2 anos.

Com essa medida, foi possível diminuir drasticamente a prevalência da meningite meningocócica na faixa etária contemplada.

A vacina protege as crianças da bactéria meningococo C e pode ser dada em qualquer idade. Na rede pública, ela é somente oferecida para menores de 5 anos e para adolescentes de 11 a 14 anos.

Vacina Meningocócica B

Depois da introdução da vacina anti meningite C na rede pública, a meningite B passou a ser a principal causa de meningite nos menores de 5 anos de idade.

Essa vacina protege contra a meningite B e está disponível somente em clínicas particulares. Entre bebês, o índice de letalidade é grande, mesmo quando há todo o suporte à doença. Logo, é extremamente importante vacinar seu bebê a partir dos 2 a 3 meses de idade.

Vacina Meningocócica Conjugada Quadrivalente (ACWY)

A introdução de outros sorogrupos de meningite numa determinada comunidade é imprevisível. E as meningites W e Y, apesar de pouco frequentes no Estado de São Paulo, encontram uma maior prevalência nos estados do Sul. Principalmente no Rio Grande de Sul, onde o W prevalece.

Em alguns países, o grupo W vem em primeiro lugar (exemplos : Chile e Argentina); assim como o grupo Y em outros (exemplo: EUA).

Por isso, é muito importante estarmos protegidos contra todos os sorogrupos, independentemente da quantidade de ocorrências em determinada em região. Isso porque, como demonstrado acima, muitas vezes vacinando um tipo, outro passa a ser prevalente.

É importante dizer que as vacinas conjugadas têm grande eficácia e oferecem uma proteção prolongada. E essa vacina, no caso, previne meningites e infecções generalizadas causadas pela bactéria meningococo dos grupos A, C, W e Y.

Vacina anti Pneumococo Conjugada

O pneumococo, além de causar a pneumonia propriamente dita, pode causar também meningite, que nesse caso pode ser potencialmente grave.

A vacina pneumocócica conjugada previne contra doenças graves, como a pneumonia, otite e meningite.

Existem dois tipos. A vacina anti pneumococo 10 valente, oferecida na rede pública de saúde, que previne cerca de 80% de doenças graves causadas por 10 sorotipos de pneumococos.

Temos também disponível a vacina anti pneumococo 13 valente, oferecida apenas na rede particular. Esta previne em até 90% os casos de doenças graves, como a meningite, por exemplo, causadas pelo pneumococo.

3. “Qual é a diferença das vacinas contra meningite meningocócica da rede pública e da rede privada?”

A diferença das vacinas contra a meningite meningocócica é que na rede pública a imunização é feita somente contra o tipo C. Já na rede privada, existem opções de se imunizar também contra os sorogrupos ACWY e sorogrupo B .

4. “Quando devo vacinar os meus filhos?”

Haemophilus Influenzae Tipo B (hib): aos 2, 4 e 6 meses, com reforço dos 15 aos 18 meses;

Vacina Meningocócica C Conjugada: duas doses no primeiro ano de vida, aos 3 e 5 meses; e reforço aos 12 meses. Caso a criança tenha mais de um ano e ainda não tenha tomado a vacina, é dado uma dose única. Um segundo reforço após 5 anos deverá ser considerado;

Vacina Meningocócica B: Serão necessárias 2 doses antes de 1 ano (aos 3 e 5 meses) e um reforço após 1 ano de vida. Caso se inicie o esquema após 1 ano, serão necessárias 2 doses com intervalo de dois meses entre elas e reforço após 1 ano da última dose. Se o esquema for iniciado após 2 anos de vida serão necessárias duas doses com intervalo de um ou dois meses, dependendo da idade do paciente .

Vacina Meningocócica Conjugada Quadrivalente (ACWY):  também deve ser dada aos 3 e 5 meses, com reforço após 12 meses. Caso a criança tenha mais de um ano e ainda não tenha tomado essa vacina, é dado uma dose única. Um segundo reforço aos 5 anos de idade deve ser considerado;

Pneumocócica Conjugada 13 Valente: com 2, 4 e 6 meses e reforço aos 12-15 meses.

5. “Existem contraindicações para tomar as vacinas?”

As contraindicações são apenas se o bebê possui alguma reação anafilática a algum componente da vacina (regra geral para todas outras). Se ele possui alguma doença aguda ou grave, é recomendado que ele se recupere antes de tomar a vacina.

6. “Quais são os efeitos colaterais da vacina?”

A vacina contra meningite não apresenta efeitos colaterais graves. Mas, em alguns casos, pode ocorrer dor no local e febre. Por isso, compressas frias na área afetada e antitérmicos ajudam a diminuir os sintomas.

7. “Por que é recomendado aplicar a vacina para prevenir meningite antes dos 12 meses?”

Porque é nesse período em que a doença é mais frequente e pode evoluir para casos mais graves. Afinal, o sistema imunológico de seu bebê ainda está em formação e, por isso, a imunidade do pequeno é bem mais frágil.

Portanto, manter o calendário de vacinação de seu filho em dia é fundamental para protegê-lo de doenças graves. A vacina é muito importante para evitar sequelas, lesões e complicações futuras.

Assim, com este post, você conferiu as 7 principais dúvidas que toda a mãe tem com relação à vacina contra meningite. Agora que você conhece esse assunto, entre em contato conosco para saber como podemos contribuir com a saúde de seu filho!

Afinal, proteger é um ato de amor!

Fontes:
https://sbim.org.br/calendarios-de-vacinacao
http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/meningites
http://www.cevs.rs.gov.br/upload/arquivos/201705/08103839-apresentacao-meningite.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *