Vacinas em bebês: do nascimento aos 6 meses de vida!

Tempo de leitura: 3 minutos

Vacinas para bebês até 6 meses de idade!
vacinação de crianças

Quais as vacinas necessárias nos primeiros 6 meses?

A quantidade de vacinas recomendadas no início da vida pode assustar os pais de primeira viagem. Mas o fato é que bebês ainda estão no processo de desenvolver o próprio sistema imunológico e, por isso, eles ficam mais vulneráveis à diversas doenças que podem ser prevenidas.

Veja abaixo quais vacinas devem ser ministradas nos primeiros seis meses:

Mês 1

– Vacina BGC, que protege contra as formas graves de tuberculose como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Uma dose basta para a proteção, mas o bebê precisa ter o mínimo de 2kg para tomar. Bebês portadores de imunodeficiência ou filhos de mães que fizeram uso de imunossupressores como anti TNF por exemplo, devem ter a vacinação adiada para após o sexto mês de vida. 

– Vacina contra Hepatite B: a primeira dose deve ser aplicada nas primeiras 12h.

Mês 2

– Vacina Hexavalente Acelular: além de trazer a segunda dose da Hepatite B, ainda vem com a primeira dose contra difteria, tétano, coqueluche, haemophilius influenzae B e poliomielite;

– Rotavirus pentavalente, que protege contra cinco tipos diferentes do vírus causador de gastroenterite aguda;

– Vacina pneumocócica 13valente, que previne contra 13 sorotipos diferentes da bactéria pneumococo, responsável por causar pneumonia, meningite e otite.

Mês 3

– Vacina Meningocócica Conjugada ACWY, que protege contra 4 sorogrupos de meningite;

– Meningogócica B, mais uma proteção contra meningite, sendo que segundo fonte do ministério da Saúde, a meningite causada pelo meningococo B, tem sido a mais prevalente na faixa etária dos 0 aos 5 anos.

Mês 4

– Vacina Pentavalente acelular, que funciona como a segunda dose das vacinas contra difteria, tétnao, coqueluche, haemoplhilus influenzae B e poliomielite; Uma dose extra de anti hepatite B pode ser dada por recomendação médica nessa idade, uma vez que a mesma é oferecida também na rede pública de saúde.

– Segunda dose da vacina rotavirus pentavalente;

– Segunda dose da pneumocócia 13valente, que protege contra pneumonia, meningite e otite;

Mês 5

– Segunda dose da vacina meningocócica conjugada ACWY

– Segunda dose da meningocócica B;

Mês 6

– Terceira dose da vacina hexavalente (contra Hepatite B, difteria, tétano, coqueluche, haemophilius influenzae B e poliomielite);

– Terceira dose da Vacina pneumocócica 13valente (contra pneumonia, meningite e otite),

– Terceira dose da vacina anti rotavírus pentavalente;

Ufa! Parece muita coisa, né? Mas, por incrível que pareça, muitas das vacinas listadas aqui trazem soluções que “economizam picadas”, com várias vacinas em uma. Elas estão disponíveis apenas em clínicas de vacinação particular. O sistema público de saúde também oferece proteção contra essas principais doenças listadas , sendo que o sistema particular agrega maior proteção ou  vacinas que não estão disponíveis na rede publica. 

Todas as vacinas dessa lista seguem o calendário de vacinação infantil recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) e estão disponíveis na Imunocamp!

Fonte: SBIm Família

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *