Vacinar salva vidas: entenda a importância da vacina!

Tempo de leitura: 4 minutos

Vacinar salva vidas, Na imagem ampolas de vacinas em sequência com uma seringa com ponta azul.
Vacinar salva vidas, entenda a importância da vacinação!

Vacinar salva vidas é a campanha da ABCVAC. O índice de vacinação de crianças no Brasil já vinha registrando queda nos últimos anos, não chegando ao índice de 95% desejado. Com a pandemia, a vacinação infantil despencou! Segundos dados do PNI (Programa Nacional de Imunizações), esse índice não passou de 61% entre janeiro e julho deste ano.

O país segue a tendência mundial: medidas de prevenção à covid-19 afetaram o sistema de vacinação em pelo menos 68 países, deixando cerca de 80 milhões de crianças menores de um ano em risco de contrair doenças que podem ser imunizadas com essas vacinas. Os dados são de pesquisa realizada com 82 países pela OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Para se ter uma ideia, nos quatro primeiros meses de 2020 houve uma queda no número de crianças que completaram as três doses da tríplice bacteriana – contra difteria, tétano e coqueluche. Antes da pandemia, a taxa de alcance dessa e da vacina contra sarampo havia estabilizado em 85% globalmente. No Brasil, Bolívia, Haiti e Venezuela, a imunização caiu pelo menos 14 pontos percentuais desde 2010.

Os dados são preocupantes quando levamos em consideração que, mesmo antes da pandemia, algumas doenças consideradas já erradicadas já estavam voltando a aparecer na América Latina, como o sarampo, febre amarela, poliomielite e difteria. Com a baixa no índice de vacinação, a porta fica aberta para novas epidemias.

O Ministério da Saúde ampliou a vacinação contra o sarampo, da população de 20 a 49 anos, para até 31 de agosto, em todo o país. Até o momento, apenas 4,2% do público-alvo foi vacinado.  Dados preliminares das secretarias estaduais de saúde, registrados no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações, apontam que desde o início da ação, em 16 de março, até o dia 15 de julho, foram vacinadas 3,7 milhões de pessoas, de um total de quase 90 milhões.

Campanha

Diante das tristes notícias sobre a queda de vacinação infantil durante a pandemia, a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC) lançou em outubro a campanha em prol da vacinação: #VacinarSalvaVidas. O objetivo é ampliar a informação sobre os benefícios da imunização para a população e estimular a atualização da carteirinha de vacinação.

A vacinação é uma das invenções do homem que mais contribuiu para evitar mortes na história! A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que de 2 a 3 milhões de mortes a cada ano sejam evitadas pela vacinação e garante que ela é um dos investimentos em saúde que oferecem o melhor custo-efetividade para as nações.

Recentemente, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou alguns dados que demonstram a eficácia de vacinar. A vacina contra varíola, por exemplo, foi introduzida em 1976, e já em 1980 a doença foi reconhecida como erradicada no mundo todo – em apenas 4 anos! A poliomielite, cuja vacina foi lançada em 1955, agora é endêmica em apenas dois países.

Segurança

A imunização e a vacinação são dois temas grandemente afetados pelos fenômenos das fakenews. Prova disso é uma pesquisa de 2018, que descobriu que 1 em cada 5 pais acreditam que as vacinas possam causar a doença que pretendem prevenir. 

Antes de chegar ao acesso da população, cada vacina passa por inúmeros testes e aprovação de órgãos reguladores que garantem a sua eficácia, além de serem monitoradas por cientistas ao longo do tempo com informações de várias fontes para identificar qualquer sinal de eventos adversos relacionados a alguma vacina.

Outro dado apontado para a queda na cobertura vacinal durante a pandemia foi o medo de frequentar postos de saúde e contrair o novo coronavírus. Apesar de compreensível, a queda na cobertura vacinal deixa as crianças mais expostas a doenças preveníveis, podendo levar à sobrecarga do sistema de saúde, além de todo impacto que a doença causa no indivíduo.

Na Imunocamp , além da garantia de que todos os protocolos de saúde estão sendo seguidos, contamos com equipe treinada para lidar com a higienização e proteção durante o ato vacinal. Além disso seu horário poderá ser agendado.

Contamos também com serviço de vacinação domiciliar, com Unidade de Vacinação Móvel que possui câmara de vacinas interna e também câmara de transporte externo, com rígido controle de temperatura, para que a vacina chegue até você em perfeita condição de uso.

Vacinar Salva Vidas.


Fontes: Portal ABVAC (https://abcvac.org.br/), Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Imunologia (SBIm), Revista Sáude Abril e Portal Faculdade de Medicina da UFMG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *