Imunização e sua importância: novas epidemias podem surgir sem vacinação

Tempo de leitura: 3 minutos

A importância da imunização!
A importância da imunização!

O Dia da Imunização é celebrado anualmente em 9 de junho. O principal objetivo desta data é conscientizar a população sobre a importância de manter a carteira de vacinação atualizada. A data ganha um novo significado em tempos de pandemia.

Com a necessidade de isolamento e distanciamento social, a cobertura vacinal de praticamente todas as vacinas sofreram quedas nunca antes vistas. O Brasil segue a tendência mundial: medidas de prevenção à covid-19 afetaram o sistema de vacinação em pelo menos 68 países, deixando cerca de 80 milhões de crianças menores de um ano em risco de contrair doenças já preveníveis por vacinas. 

Os dados são de pesquisa realizada com 82 países pela OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), e preocupam se levarmos em consideração que, mesmo antes da pandemia, algumas doenças consideradas já erradicadas já estavam voltando a aparecer na América Latina, como o sarampo, febre amarela, poliomielite e difteria

Pré-pandemia, a cobertura vacinal já estava em queda nos últimos 5 anos, ficando em torno de 80% a 90% (abaixo da meta de 95%). Com a pandemia, os números caíram para 60%, 65%. O que isso significa? Risco de novas epidemias!

Os dados apontam que o sarampo já pode ser considerado uma epidemia a nível mundial. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o número de casos de sarampo no planeta triplicou de 2018 para 2019. A doença já estava considerada erradicada no país e, com o novo surto de casos, o Brasil perdeu o certificado de país livre do sarampo em 2019, quando o número de casos no país chegou a 18 mil.

O medo de pegar covid-19 ao frequentar postos de vacinação é apontado como o principal fator na queda da cobertura vacinal. Apesar de compreensível, a falta das vacinas deixa toda a sociedade mais exposta a doenças preveníveis. Contraindo doenças que poderiam ter sido evitadas com vacinas, o sistema de saúde recebe mais pacientes do que tem condições de atender.

Para contornar o medo, os pais podem procurar clínicas de vacinação, como a Imunocamp. Aqui, além da garantia de que todos os protocolos de saúde estão sendo seguidos, contamos com equipe treinada para lidar com a higienização e proteção durante o ato vacinal. Além disso, é possível agendar um horário e já deixar a vacina reservada para aplicação.

Contamos também com serviço de vacinação domiciliar para quem quer manter o distanciamento social, através da Unidade de Vacinação Móvel. O veículo possui câmara de vacinas interna e também câmara de transporte externo, com rígido controle de temperatura, para que a vacina chegue até você em perfeita condição de uso.

Procure a Imunocamp, mantenha a sua carteira de vacinação atualizada e não deixe que novas epidemias surjam!

Fontes: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Ministério da Saúde, Portal Faculdade de Medicina da UFMG, Agência Brasil (EBC), Portal SBIm Família, Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC), Revista Saúde Abril, BBC Brasil e IG Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *