Vacinação e a volta às aulas – atenção à carteira de vacinação dos filhos.

Tempo de leitura: 2 minutos

Vacinação e a volta às aulas, na foto uma sala de aula vazia com cadeiras de madeira, um quadro negro a direita e um mapa mundi também a direita.
Volta às aulas e vacinação!

Desde setembro de 2019: é obrigatória a apresentação da carteira de vacinação no ato da matrícula em qualquer escola, pública ou particular. Por isso, nessa época de volta às aulas, é essencial ficar de olho na carteira e manter a vacinação dos filhos em dia.

As crianças que não estão com as vacinas atualizadas não são impedidas de se matricular, mas os pais são orientados a regularizar a situação e reapresentar o documento à escola dentro de um prazo de 15 dias, ou a instituição deverá entrar em contato com o Conselho Tutelar. A única exceção é para crianças que apresentem laudo médico demonstrando a impossibilidade de receber determinada vacina.

Epidemia

Leis como essa estão surgindo por todos os cantos do país desde meados de 2017. Na mesma época, começaram a reaparecer no Brasil e em países vizinhos diversas doenças já consideradas erradicadas, como o sarampo, a poliomielite e rubéola. Em 2019, o número de casos de sarampo aumentou três vezes no país, sendo considerada uma nova epidemia.

O ressurgimento dessas doenças está associado à queda na cobertura vacinal, que vem se agravando nos últimos anos. Segundo informações publicadas recentemente no jornal Estadão, com dados obtidos junto ao Ministério da Saúde, apenas uma das oito vacinas recomendadas para crianças de até um ano de idade bateu a meta de cobertura no Brasil.

Importância

Em entrevista ao jornal, o diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Guido Levi, afirma que a vacinação não é apenas uma decisão individual, mas coletiva. Isso porque, ao deixar de vacinar, os pais estão expondo seus filhos a doenças mortais e também contribuindo para a sua expansão entre as pessoas que convivem com a criança infectada.

Ambientes como escolas e creches propiciam a propagação de doenças, pois a criança é estimulada a explorar o local por meio dos sentidos – e isso é bom para o desenvolvimento delas! Porém, também significa vários objetos sendo colocados na boca e contato direto com as secreções dos coleguinhas. Como o sistema imunológico dos pequenos ainda está em desenvolvimento, o risco de pegar alguma infecção é grande.

Prevenção

Isolar a criança em casa e mantê-la longe do ambiente escolar está longe de ser a solução. Com a carteira de vacinação em dia, milhares de doenças podem ser prevenidas e evitadas sem prejudicar a formação educacional dos filhos.

Confira no link abaixo o calendário de vacinas recomendadas para crianças pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e atualize a carteira de vacinação das crianças antes da volta às aulas!

CLIQUE E CONFIRA O CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO INFANTIL

Fontes:

G1: https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2019/09/16/lei-que-obriga-apresentacao-de-carteira-de-vacinacao-no-ato-da-matricula-em-escolas-comeca-a-valer-em-campinas.ghtml

Estadão:https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,justica-obriga-familias-a-vacinar-filhos-pais-podem-levar-multa-e-ate-perder-guarda-da-crianca,70003157226

SBIm: https://sbim.org.br

Imagem de Wokandapix por Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *