Vacinação em Idosos: Cuidados e Critérios

Tempo de leitura: 8 minutos

A vacinação em idosos é um assunto sério! Confira agora as principais vacinas e os principais cuidados e critérios a serem observados nessa fase e previna-se

Com o passar dos anos e devido ao processo do envelhecimento, é natural que os idosos estejam mais suscetíveis a adoecer. Afinal, o sistema imunológico está enfraquecido. Mas é possível prevenir grande parte delas por meio da vacinação em idosos.

Mas quando falamos em vacinação em idosos, são muitas as dúvidas que permeiam esse assunto. Assim, grande parte deles possuem medos e receios.

Porém, a vacinação é uma grande aliada no combate das principais doenças infecto contagiosas. Então, para que não restem dúvidas, preparamos este material para você! Confira agora quais são as principais vacinas em idosos e também os cuidados e critérios necessários para a imunização. Boa leitura!

Conheça algumas das doenças mais comuns nessa fase

O envelhecimento é um processo natural do corpo humano. Mas quando chegamos nessa fase é muito comum desenvolver algumas doenças. Veja abaixo algumas das principais doenças que afetam a terceira idade:

Gripe (influenza)

É uma doença viral, cujo vírus sofre mutações anualmente. Essas mutações podem ser pequenas, apenas restrita à cepa viral já circulante. Ou esse vírus pode sofrer grandes mutações, com o surgimento de um vírus novo e desconhecido (grandes mutações).

Quando o vírus influenza sofre uma grande  mutação, é possível que ocorra uma pandemia (epidemia mundial) Podemos citar, como exemplo, o surgimento do vírus H1N1 pândemico em 2009.

O nosso organismo começa a produzir anticorpos contra o vírus da gripe em média 15 dias após tomarmos a vacina. Ainda, em idosos a produção de anticorpos costuma ser menor que nos adultos jovens.

Mas tem-se tentado melhorar a efetividade da vacina antigripe. Uma dessas formas é indicar para os maiores de 60 anos a vacina quadrivalente, que protege contra 2 vírus A e 2 vírus B, aumentando a cobertura contra todos os vírus circulantes.

Por isso é importante tomar a vacina todos os anos e dar preferência à vacina quadrivalente.

Envelhecer é algo natural. Mas alguns cuidados são essenciais, pois ficamos mais propensos a certas doenças – por isso a vacinação é algo essencial nesta fase da vida

Pneumonia

É causada pelo streptococos pneumoniae, uma bactéria que pode causar tanto pneumonia, quanto otite,  sinusite e até mesmo septicemia e meningite.

Dados epidemiológicos mostram que crianças pequenas e adultos maiores de 60 anos estão mais susceptíveis a essa doença, principalmente para adquirir as formas graves.

No idoso, estudos demonstram que um quadro infeccioso causado pela pneumonia pode descompensar  doenças que esse indivíduo já possuía de forma controlada como  cardiopatia, diabetes, enfisema pulmonar , etc.

A vacina anti pneumococo 13 valente, é indicada pela Sociedade Brasileira de Imunizações a partir de 50 anos e 4 anos após essa dose, deve ser dada uma dose de vacina anti pneumococo 23 valente ( sendo recomendado também, reforço de anti pneumococo 23 valente 4 anos após a primeira dose dessa vacina).

Hepatite

É uma doença infecciosa que ataca o fígado, provocando uma constante inflamação. Pode ser causada por vírus, bactéria e parasitas. Ou até mesmo por álcool e antibióticos.

Pacientes idosos possuem mais riscos de adquirirem esta doença. Quando a insuficiência hepática acontece, o paciente precisa ser internado no hospital, em acompanhamento médico. Em casos mais graves, é necessário um transplante de fígado.

Os primeiros sintomas são: fadiga, febre, dor de cabeça, dor nas articulações, perda de apetite, perda do gosto do tabaco aos fumantes. Outros sintomas relacionados ao fígado também podem aparecer: coceira, escurecimento da urina, fezes pálidas e icterícia.

Temos disponíveis para adultos e idosos as vacinas anti Hepatite B (na rede pública e particular de saúde) e anti Hepatite A (apenas na rede particular).

Herpes Zoster 

O zoster, popularmente chamado de “cobreiro”, é causado pelo vírus varicella zoster  em indivíduos que apresentaram varicela (catapora) há muito tempo atrás.

Os sintomas e sinais são erupção bolhosa em parte do corpo com vermelhidão e dor intensa. Assim, costuma ter duração em torno de 10 dias e o tratamento é feito com medicamentos antivirais. Em sua maioria, ocorrem preferencialmente em indivíduos acima de 50 a 60 anos .

A principal sequela do zoster é a neuralgia pós herpética, pois depois da erupção passar alguns indivíduos podem desenvolver dor intensa no local, dor essa de difícil manejo e com comprometimento da qualidade de vida.

Ainda, a vacina anti zoster é indicada em dose única para indivíduos maiores de 50 anos e que não apresenterem comprometimento imunológico. É contra indicada em quem já apresentou herpes  zoster  oftálmico anteriormente .

Febre amarela

Doença grave, causada e transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Aedes aegypti. Em casos leves o paciente sente febre, dor de cabeça, vômito e náusea. Já em casos graves, pode ter doenças cardíacas, hepáticas e renais fatais.

Como não há um tratamento para a doença, a vacinação é a melhor saída à prevenção. E os idosos são mais susceptíveis a apresentarem reações após a vacinação.

Antes de se vacinar é preciso que seu estado de saúde seja avaliado criteriosamente, e pesar se o  risco de adoecer por febre amarela é maior do que de tomar a vacina e apresentar algum evento adverso.

Difteria , tétano e coqueluche

O idoso esta susceptível às três doenças indicadas acima. O tétano, difteria e coqueluche  são doenças graves e muitas vezes fatais (como é caso do tétano), e devem ser prevenida com a vacinação a cada 10 anos.

Meningite

O maiores de 60 anos também estão sujeitos a adquirir a meningite meningocócica.

A vacina anti meningite ACWY  é a indicada para essa faixa etária na forma de dose única.

Vacinação em idosos: saiba quais são as principais doses

Notamos que são diversas as doenças que podem ser desenvolvidas na velhice, certo? Mas, a notícia boa é que grande parte delas podem ser evitadas por meio da vacinação em idosos.

O mais importante é procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou uma clínica vacinação privada e apresentar o cartão de vacinação. Isso é essencial para conferir quais foram as vacinas e doses já aplicadas.

Confira as principais vacinas que são importantes para pessoas acima de 60 anos:

  • Influenza (gripe);
  • Pneumocócicas (VPC13) e (VPP23);
  • Herpes zoster;
  • Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche) – dTpa ou dTpa-VIP Dupla adulto (difteria e tétano) – dT;
  • Hepatites A e B;
  • Febre amarela;
  • Meningocócica conjugada ACWY;
  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Fique atento para quando é necessário vacinar

Para ter uma boa saúde é importante manter o calendário de vacinação em dia e consultar o seu médico regularmente.

Portanto, se você tem 60 anos ou mais, não hesite em procurar o seu médico para conversar sobre o seu cartão de vacinação. Outra recomendação é procurar uma clínica de vacinação para esclarecer as suas principais dúvidas.

Conheça os cuidados para a vacinação em idosos

Muitas pessoas possuem alguns receios antes de tomar uma vacina, principalmente quando se trata de idosos. Esse medo é muito comum nessa fase.

A grande maioria tem temor das suas complicações. Mas é necessário ter em mente de que a vacinação é uma das principais responsáveis por combater e prevenir as diversas doenças contagiosas que ocorrerem após os 60 anos. Vacinando-se é possível melhorar a qualidade e também a expectativa de vida.

Portanto, se você possui dúvidas quanto à vacinação, converse com o seu médico, com quem está acostumado a se consultar. Ele pode fazer uma avaliação da sua saúde, conhecer os remédios e tratamentos que você está enfrentando e indicar o melhor momento para tomar a vacina.

O mais importante é não deixar o medo tomar conta e procurar imediatamente a prevenção de doenças, que é muito comum aparecer complicações nessa fase da vida.

Com este post você conferiu algumas dicas sobre os cuidados e principais critérios da vacinação em idosos. Você gostou do nosso conteúdo? Aproveite para curtir a nossa página no Facebook e ficar por dentro de nossos conteúdos!

Fontes:

https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1020-49892006000400006&script=sci_arttext&tlng=
https://www.scielosp.org/article/rsp/2005.v39n1/75-81/pt/
https://repositorio.unesp.br/handle/11449/13415
https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-idoso.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *