Meningite ACWY: Conceitos e mitos sobre a doença

Tempo de leitura: 4 minutos

Conceitos e mitos sobre a Doença Meningocócica, Vacina Anti Meningite ACWY, Vacina Anti Meningite B.

Segundo dados da OMS, estima-se que ocorrem 1,2 milhões de casos e 135 mil mortes por meningite a cada ano. Conheça os conceitos e mitos sobre a Meningite Meningocócica  e saiba como se proteger.

A meningite é uma doença caracterizada por uma inflamação nas membranas (meninges) que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A enfermidade pode ser causada por vírus, fungos, parasitas e bactérias. Nesse post falaremos a respeito das meningites meningocócicas.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, em 2018, foram registradas 1.072 ocorrências de doença meningocócica no Brasil e 218 mortes.

A prevenção ocorre através da vacina anti meningite  quadrivalente ACWY, que protege contra quatro sorogrupos de meningite bacteriana, e da anti meningite B.

A vacinação e a informação correta sobre a meningite ainda são os maiores aliados para combater a doença. Será que você está bem informado sobre o assunto?

Confira alguns mitos e verdades sobre a meningite.

Mitos e verdades sobre a meningite meningocócica

1) A meningite bacteriana é mais comum no inverno

Verdade. Assim como a meningite viral é mais comum no verão. Além das vacinas recomendadas para proteger contra os diferentes tipos de meningite, lavar bem as mãos (com álcool gel ou sabonete) também é uma forma de impedir a proliferação de vírus e bactérias que causam a doença.

 2) A meningite meningocócica atinge apenas crianças

Mito. Sem a prevenção indicada qualquer pessoa pode ser atingida pela condição, porém bebês, crianças na fase pré-escolar e adolescentes ainda são os grupos com maior probabilidade de contrair a doença.

3) A doença pode levar a óbito em até 48 horas após a aparição dos primeiros sintomas

Verdade. A meningite é altamente letal, por isso é muito importante estar com a vacinação em dia. Mesmo quando a condição é diagnosticada precocemente, entre 10 a 20% dos pacientes não sobrevivem, mesmo com todo suporte e tratamento imediato. Além disso, o paciente acometido pode desenvolver possíveis sequelas como surdez, cegueira, problemas neurológicos e amputação de membros em 10 a 20 % dos sobreviventes.

4) É preciso entrar em contato com pacientes contaminados para desenvolver a meningite meningocócica

Mito. Estima-se que aproximadamente 10% das pessoas, principalmente jovens e adolescentes, são portadores da bactéria na garganta ou no nariz sem nunca chegar a desenvolver a doença. Mesmo sem apresentar nenhum sinal da doença, essas pessoas ainda podem transmitir a bactéria ao beijar, tossir ou espirrar, ou mesmo compartilhamento de utensílios como copos e talheres.

5) O melhor método de evitar a meningite é a vacinação

Verdade. A vacina é o método de prevenção mais eficiente contra a meningite. A imunização contra os sorogrupos de meningite A, B,C  W e Y estão disponíveis apenas na rede privada. O SUS (Sistema Único de Saúde) oferece vacina contra o sorogrupo  C nos postos de saúde. Confira o calendário de vacinação para conferir qual imunização é indicada para cada idade.

Conceitos: tudo que você precisa saber sobre Meningite

É importante reconhecer os sinais da doença o quanto antes para iniciar o tratamento imediatamente. Os principais sintomas são dores de cabeça intensas, rigidez na nuca, náuseas, febre alta e manchas na pele (parecidas com as de picadas de mosquito). Em crianças pequenas ainda pode ocorrer o abaulamento da moleira (inchaço na moleira).

Para tratar a meningite bacteriana é necessário a administração imediata de antibióticos e muitas vezes suporte à vida , pois esses pacientes

costumam dar  entrada nas unidades hospitalares em condições críticas . No caso da meningite viral, não é necessário um tratamento específico, uma vez que a doença costuma desaparecer em algumas semanas. Em ambos os casos, é recomendado repouso, ingestão de líquidos e medicamentos para aliviar as dores.

Saiba mais sobre a Imunocamp

Inaugurada em 2004, a Imunocamp é a primeira clínica de vacinas de Campinas acreditada pela SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações). Fique atento ao calendário de vacinas e procure a Imunocamp para se proteger e proteger quem você ama.

Fontes:
Boletim Epidemiológico Meningites 
Minha Vida 
Pais e Filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *